Gaga

 

Texto de Jonas Lewis. Para Jader Girotto

Sempre achei que tive coragem. Fugir cedo do colo de mamãe, desbravar a cidade, que parecia minha, conhecer as outras, atrás de algum dinheiro, saltar até o centro populacional do país e perder-me frente ao caos urbano de idas e vindas alucinadas de terminais e aglomerações. Fazer o que quisesse, mesmo conhecendo o clichê ancião de que o caminho seria de pedras.

 Sempre achei que tive fibra. Pais divorciados num circo armado pela disputa de caráter frente à minha ingênua folha em branco. Permaneci ileso, ou quase assim. Um cara de opinião, que não tinha medo de expor suas idéias, mesmo que elas perturbassem a paz do ambiente, mesmo que elas pudessem derrubar as paredes do quarto onde eu adormecia por todas as noites.

 Tudo pequeno perto do mundo! Tudo mesquinharia! Minha coragem e minha fibra são meros coadjuvantes na grande ópera infinita do mundo. E o mundo, por vezes, pode não andar tão longe. O mundo não é lá na Polônia, ou na China, nem nos gélidos Pólos. Não pede avião, ou navio, não nos exige grandes deslocamentos ou idiomas enrolados e complexos. O mundo talvez, sim, nos exija sabedoria. O mundo exige paciência, tolerância, inteligência, e acima de tudo caráter. A cultura, a intelectualidade, o poderio acadêmico e a riqueza são a lama dos porcos! O mundo nos quer abertos, e desimpedidos. O mundo nos quer como ele.

 O encontro e a amizade são possibilidades de novos mundos. Conhecer mundos alheios é conhecer o mundo. Viajar por ele. Pontos turísticos não são nada além de pontos turísticos. Guias são guias e museus são prédios ou casas onde se mostram coisas velhas. Viajar, para mim, é conhecer alguém. Gostar de alguém. E eu aprendi algo novo. Busquei nessa viagem, que pude fazer ao conhecer-te, algo de que andava precisando: coragens são variáveis e fibras são relativas.

 Tua coragem e tua fibra surpreendem minha falaciosa idéia do que eu era, do que tinha, do que fazia. Enfrentas o cenário com alma de protagonista! És forte sem força bruta, e atinges a sensibilidade que carregas com perfeição. A feminilidade é linda, e por que não tê-la? Por que não vivê-la quando se deseja? Admiro tua imensa coragem. Coragem que talvez nunca chegue a mim! Torço pra que tua fibra nunca se esgote, e vibro por ter conhecido teu mundo.

Ser teu amigo é legal pra caralho! Me faz melhor. Me faz mais homem, mais sábio e mais interessante.

 GAGA É DIVA!

 

 

 

“Um dia vivi a ilusão de que ser homem bastaria.

Que o mundo masculino tudo me daria,

Do que eu quisesse ter.

 Que nada! Minha porção mulher que até então se resguardara,

É a porção melhor que trago em mim agora

É o que me faz viver.

 Quem dera pudesse todo homem compreender, ó mãe, quem dera.

Ser o verão no apogeu da primavera

E só por ela ser.

 Quem sabe o super-homem venha nos restituir a glória

Mudando como um Deus o curso da história

Por causa da mulher”

 (Gilberto Gil)

Anúncios

1 comentário (+adicionar seu?)

  1. Maria da Graça
    out 27, 2012 @ 09:05:46

    Ao meu afilhado Jader, todo o meu carinho e admiração pela coragem, que sejas muito feliz, beijos da dinda Graça, que Deus te abençoe sempre

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: