Solidão

Uma tempestade

Ou apenas uma chuva torrencial

Não me importa

Fico na janela

Imaginando

Aguardando…

Para que quando chegues

Seja minha a mão que abrirá a porta

Sejam meus os braços que o confortarão

Seja minha a boca que o beijará (…)

Mas enquanto isso não acontece

Continuo aqui sentado, imaginando…

Observando a rua

Banhada em minhas lágrimas.

Poema de Jader Girotto, inspirado em Giovanni Andersen Garcia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: