De tudo o que não sou

Juliana Schneider Guterres

Todas as coisas que não sou

Dizem muito de quem sou.

 Se abro mão do quente

Me resta o frio

Se não quero cheio

Me deparo com o vazio

Se hoje falo

É porque não estou calada

E em cada palavra dita

Vai outra que deixou de ser pronunciada

 A cada nova escolha

Uma possibilidade perdida.

 Hoje choro por todas as coisas que não serei.

Anúncios

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Jana
    jun 11, 2011 @ 05:22:12

    geeente como eu nunca vi esse poema? lindo demaaaais ju, toca no fundo, toca na verdade 🙂

    Responder

  2. Bloco do eu me importo
    jun 15, 2011 @ 04:36:41

    vai ler teu blog, guria! 😉 kkkkk
    beijo, ju

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: