Gosto do sempre

Juliana Schneider Guterres

Ele tem aquele gosto não antes provado, mas que é tão conhecido a ela. Gosto do sempre. Gosto do tudo. Traz consigo a lufada de brisa que a agasalha quando tudo parece tão frio. Enternece, entorpece. Faz a moça querer voltar pra casa, mesmo que há muito já tenha decidido não mais ficar. É ali que seu coração bate sereno, cadenciado e sincrônico no ritmo de cada letra trocada. É ali que ela se abandona pra ser ela mesma, abrindo espaço para que ele se aconchegue. Caso nascido do acaso. Caminho que foi feito errante e não quer mais andar sozinho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: